terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Perdas

Hoje fomos no medico de manha, fiz os exames do pré natal e a consulta. No final fomos pro ultrassom e a assistente, aqui quem cuida da gravida é uma assistente, que é uma medica nova, não conseguiu achar o bebe e chamou a médica pra ajudar.Infelizmente não tem mais bebe, somente placenta e saco gestacional, ambos pararam de crescer na sexta semana. Isso foi a duas semanas atraz, quando internamos e eu tive dor. A assistente ligou pro medico que fez a inseminação e fomos la a tarde, ele confirmou a perda.

Parei com os remedios hoje e meu corpo voltara ao normal assim que entender o que aconteceu, o que pode demorar de 2 a 6 semanas. Marcamos mais uma consulta pra semana que vem e dependendo faremos a curetagem em 2 semanas. Por causa do trauma o corpo precisa de um tempo pra regularizar e se tudo correr bem poderemos tentar novamente em abril.

O médico disse que uma em quatro gestações são perdidas, que o fato de eu ter engravidado significa que não me encaixo nos 15% das mulheres que não engravidam nem com inseminação e isso é bom. Ele também nos disse que se a gestação foi terminada agora é porque alguma coisa estava errada e era melhor assim.

Eu chorei muito, ainda to chorando. Um pouco pela morte e outra pela sensação de incompetencia que ja sentia e agora é imensa.

Eu não sei como avisar as pessoas, mandamos cartao de natal contando pra todos os amigos, planejamos nossa vida em torno desse bebe.

Nesse momento eu não estou com estomago pra ficar falando no assunto, nem pra receber visitas e nem pra nada. Não gosto quando alguem me olha falando 'Sinto muito' e principalmente odeio ouvir 'Era vontade de deus'.

O Lu e eu apreciamos muito o suporte de todos e queremos voltar a vida de antes. Amanha é um novo dia e semana que vem vai ser uma semana melhor do que essa.

6 comentários:

Herman Torres disse...

Vi, passado o susto, e, algumas lágrimas no teclado, só posso dizer, não importa a quantidade das tentativas, mas, a qualidade da esperança. Te amo de verdade.Seu sogro Mani

Nat disse...

Vivian e Luciano,
Seu sogro foi sábio com suas palavras ... ESPERANÇA SEMPRE e JAMAIS ESQUEÇAM QUE PRECISAMOS TER FÉ ... calma, logo chegará o "tempo de vocês 3" ... continuaremos em oroção, pois acreditamos na infinita misericórdia de Deus ... e como o médico disse, logo teremos boas notícias!
Fiquem com Deus e a Virgem Maria Auxiliadora, a quem consagrei o sonho de vocês!!!
Beijos com muito, mas muito carinho
Natália e João Miguel

Nat disse...

Recebam o nosso carinho e um forte abraço.
Vitória e Feliciano

Socorro disse...

O sucesso é uma caminho cheio de percalços! Felicidade são coleções de sucessos, e portanto, uma coleção de percalços! Que deus abençoe cada percalço que vai construir a felicidade de vocês. Beijos!

sonhosmeus disse...

Vi meu amor. Não se assuste com a perda. Eu tive 3 perdas de gestação normal sendo que uma o bebe tinha 3 meses e levei na mão para o hospital para o médico examinar o feto que já tinha forma de cabeça e rabo. De repente engrevidei de novo e tive certeza que nada ia acontecer. Cpntinuei trabalhando, fazeno Sinhá Moça, viajei para NY com meu marido, subi em jabuticabeira pra matar meu desejo e tive um parto de cesaria mas o Bruno está aquicom 22 anos.
é acreditar, ter muita calma, ter certeza que o filhinho de vcs vem por aí.Mas ter muita calma e muita fé. Não se assuste com o que aconteceu. Sei que deve ter doido muito. è uma frustração enorme. Mas sei que vou segurar esse bebezinho nos braços como amor que sentia pelo Luciano e certamente por voce que é minha mais nova aquisição. Já te amo também. Conte sempre comigo. Teca

Michele Anjos disse...

VI, estou completamente perdida no tempo e só agora me atualizei no seu blog. Como você mesmo disse não adianta dizer nada nestas horas porque tudo que se fala não ajuda em nada.
Como alguém que te quer muito bem só lhe digo renove sua esperança a cada dia e tenha mais fé do que já tem.
"No fim tudo dá certo, se ainda não deu certo é porque ainda não chegou ao fim".
Beijos e um forte abraço pra vocês.