segunda-feira, 28 de julho de 2008

Retomando trabalhos manuais

Semana passada coloquei o blog em dia com as historias da viagem pra Polonia, como vocês devem ter notado, também estudei um pouco de ingles e cuidei da casa. Tentei mandar pelo menos um e-mail por dia pra uma amiga(o). Queria ter animo para fofocas pelo telefone, mas eu não tenho, nunca fui muito fã desse aparelilho...

Meus pais tiveram o primeiro telefone quando eu ja tinha saido de casa pra trabalhar, depois da faculdade. Então pra mim, o e-mail veio primeiro que o telefone :-)

O que mais amei essa semana foi ter montado um arranjo/mobile com os anjos de madeira que trouxe de Varsovia. Ja fazia muito tempo que eu não realizava nenhum trabalho manual e eu nem percebia que isso me fazia falta. Acho que depois das provas vou voltar pra minha agulha de trico.

domingo, 27 de julho de 2008

Varsovia, 20 de julho de 2008


Dia de check out, advinha, o cafe da manha não estava incluido. Não era caro, 5 francos por dia, então pagamos sem chiar muito.

Da lista de lugares pra visitar so faltava o cemiterio judeu, pq não quis ir em nenhum lugar muito triste e o cemiterio é de antes da guerra, então é diferente do que vemos hoje. Tambem queria mostrar o que mais gostei pro Lu, que era o parque e o sorvete da rua de compras.

Eh tão melhor passear com o Lu, ele le as placas e me conta, não tenho esforço, me divirto muito mais!

O cemiterio é legal. Vale os 8 zlots:
Até visitamos o tumulo do criador da lingua Esperanto. Depois fomos almoçar na cidade velha, num restaurante muito especial que funciona dentro da cozinha de um hotel. A comida estava otima! E o cherinho de pão era fenomenal.

Fizemos um longo caminho até o parque, passamos em praga, no museu militar. Não acreditamos no estado dos ursos expostos na rua em frente ao ZOO, um sofria de calor sobre uma montanha de concreto e outro nadava na sujeira, até sacola plastico tinha no laginho dele.

So vi o museu militar por fora, mas tem varias armas legais, eu não entendo o nome nem a historia de nenhuma, mas o Lu ia me contando. Foi muito divertido.
Pegamos um onibus e chegamos no parque. No domingo o parque é super movimentado, cheio de familias, idosos, noivas tirando fotos, musicas... Sem duvida a melhor lembrança que podiamos querer guardar de Varsovia.

No final pegamos um sorvete, queria que o Lu provasse o melhor :-) E fomos pro aeroporto.

O que eu mais gostei dessa viagem foi o povo polones. Do inicio até o ultimo minuto fomos muito bem tratados. No aeroporto queriamos 2 sanduiches e 1 coca, mas custava 30 zlots, so tinhamos 28, então a atendente sugeriu pagarmos em Euro, tudo bem, mas so tinhamos nota de 20 e ela daria o troco em zlots. Nao queriamos voltar pra Suiça com moeda polonesa, então insistimos pra tirar a coca, dai uma polonesa ofereceu pra pagar a diferença. Não aceitou nosso pagamento em euro em troca, nem quis nada de volta. Foi assim a viagem toda, sempre alguem nos ajudando. Muito bom!

Varsovia, 19 de julho de 2008


Tive uma noite muito chata, o hotel tremeu muito, até fiz um video pra mostrar - ta la no final.

Resolvi fazer do meu sabado um dia de museu. Comecei pelo de Marie Curie, ja tinha gente na porta quando eu cheguei 10:10, mas ainda estavam fechados, apesar da placa mostrar horario da abertura 10h. Resolvi tirar umas fotos das iguejas enquanto estavam vazias para esperar.

Torre Palacio da CulturaAs igrejas, assim como toda a cidade velha, foram reconstruidas e tentaram refazer exatamente como eram antigamente, menos a catedral, que é bem diferente de como era antes.

Voltei pro musei de Marie Curie, surpreendentemente so custa 3 zlots pra entar, mas tambem não tem muito para oferecer: arvore geneologica, fotos de encontros famosos, replica do laboratorio e outras pequenas coisinhas. Eu sou uma colecionadora, queria selos ou replica da nota estampada por ela, mas eles não tinham...

Vez do Museu de Historia de Varsovia, adorei, apesar de não entender tudo. Gostei da Varsovia miniatura, da pra ver como era e como é hoje. Tambem adorei a motocicleta e as fotos antigas da cidade. Meio dia fui pra sala de projeção ver o filme da historia da cidade em ingles. Achei muito triste, chorei o filme todo... as fotos são fortes e a musica dramatica. Não é o tipo de imagem que eu quero manter da cidade.

A fome bateu e eu queria visitar o Palacio Real ainda, então parei pra um Zapiekanki.

O Palacio Real é lindo! Por fora não da pra imaginar a grandiosidade do interior, as salas e tronos são muito legais. Eu adorei a exposição de moedas antigas e de presentes, mas o melhor de tudo pra mim foi o quadro Jewish fiancee que foi comprovado ser um Rembrandt em so 2006, pq não foi assinado pelo artista. Eh tão lindo, parece que a menina esta realmente saindo do quadro. Amei!!!

So faltava visitar as ruas de compras no centro, peguei um trem e fui. As ruas são bem charmosas, adoro o fato de não serem de asfalto. Aproveitei pra tomar o melhor sorvete de Varsovia.

Antes do jatar com a galera do PhD encaramos a subida até o topo do Palacio da Cultura e Ciencia. Foi a hora certa pois o por do sol estava lindo e o ceu parecia desenho animado de tão azul.

Estação de trem ao lado ao hotel.

video

quinta-feira, 24 de julho de 2008

Lodz


Acordei ainda com duvidas se iria até Lodz ou não. O guia e não falava muito da cidade e fiquei com medo de ser uma robada e eu perder o meu dia em Varsovia, mas resolvi ver os horarios de trem e quanto tempo de viagem seria.

Cheguei pro atendente e disse que queria saber o preço e horarios para Lodz, ele olhou pra mim sem entender, mostrei o nome no guia e ele disse 'wood!' Acredita?? O L é cortadinho e o Z tambem, então eles tem som totalmente diferente dos sem o tal cortinho no meio :-) O trem partia em 10 minutos, decidi pegar.

Na estação uma turista me parou pra perguntar do trem de Cracovia, expliquei pra ela e ela esticou querendo saber se o trem noturno pra Budapeste era perigoso, essa eu não sei. Foi a "mochileira" mais estranha que eu ja vi. Tinha uma mala gigante e estava com a mãe, uma senhorinha japonesa que não falava ingles e estava preocupada com o horario do trem. Nesse bate papo quase perdi meu trem, sai correndo pq o trem parou no inicio da plataforma e eu estava no final. Foi ai que conheci a Ela.

A Ela é polonesa e estava na estação do meu lado, vimos o trem juntas e saimos correndo. Acabamos sentando juntas e fomos batendo papo pra Lodz. Ela me ensinou a ir até a Manufaktura e deu sugestões de comidas pra eu provar. Ta vendo, se você é um daqueles viciados em iPod teria perdido um bate papo otimo pra ouvir uma musica que não vai a lugar nenhum, vai ser sempre a mesma e as pessoas que passam por você não. Eh isso que faz minhas viagens especiais: gente!

Aproveitei pra aprender a falar obrigado, por favor e de nada em polones. Fala - se 'Dincuia', 'Proche' e 'Proche'. Facil né?! E eles ficam impressionados pq falamos certinho, sorriem e fazem sinal de positivo. Adorei!!!

Lodz tem uma avenida principal cheia de lojas e estatuas famosas. Caminhei até o Museu de Historia, mas estava fechado. Por algum motivo que não entendi, pode ser que não funcione na sexta ou porque a rua esta em reforma e esta uma poeira so. Esse museu tem Chagal, Picasso,... infelizmente não vi. Mas o predio é lindo, vale a pena. Fica junto a um palacio que tambem não abre de sexta-feira, mas pude caminhar pelo jardim e tirar fotos. Adorei a fonte do palacio, adoro fontes femininas, dão um ar romantico e os bancos de ferro pintados, muito romantico!

A Manufaktura é muito legal, reconstrução de varios predios antigos numa antiga area industrial. Segui a dica da Ela e foi comer Pierrogi na Perrogerrie. Queria entender como era o prato e a menina me trouxe o pierrogi congelado pra eu ver o tamanho. As atendentes foram muito simpaticas, até me emprestaram uma revista pra eu folear enquanto esperava sozinha.

Depois pedi informação pra uma adolecente pra voltar pro centro de tram, o ponto era muito charmoso em amarelo e preto. Ela não respondeu, disse que não falava ingles, então fui falar com o motorista. Mostrei pra ele o nome da rua que tinha anotado num papel e ele disse que eram 2 pontos dali, falou em polones fazendo gestos, então deu pra entender. Sentei sem ticket mesmo e quando chegou perto ele me chamou la na frente e apontou pra rua, parou um pouco depois e eu usei o meu 'Dincuia'. Acredita!?! Sem falar uma palavra em ingles o cara me ensinou o caminho e foi super sorridente e simpatico. Muito apaixonante esse povo, lembra tanto brasileiro.

Caminhei pela cidade tirando fotos e o engraçado é que não tinha muita gente tirando fotos, foi dificil até encontar um cartão postal. As pessoas me olhavam com cara de 'turista?'.

Pena a casa do poeta estar em reforma e o piano de Rubinstain quebrado, mas foi divertido mesmo assim.

Achei uns postais e queria selo, sem chance, so no correio central. La fui eu. Fila grande. Depois a moça não sabia onde era a Suiça. Tentei em ingles, frances, nada. Dai ela perguntou: Eh na Europa? Pronto, tinham selos para Europa e alem mar, dai foi mais facil! Mando postal de toda cidade pra minha mãe, como o Lu não estava comigo mandei pra ele tambem :-)

Peguei o trem de volta. Tinha um cachorro dentro do trem e ele resolveu fazer xixi bem berto de mim, voltei com os pes pra cima, num trem cheio e com o chao todo mijado :-) Pior, peguei um trem que estava na estação e não perguntei quanto tempo demoraria, era daqueles que param em todo canto, fiquei 2 horas ai dentro, pra ir foi 1:30.

Dei uma volta no palacio da Cultura e Ciencia em Varsovia e voltei pro hotel. Ainda sai pra jantar com o Lu, mas foi so pra passar nervoso, fui mostrar pierrogi pra ele, mas estavam mal feito e as atendentes eram todas jovens bonitas de mini-saia oculpadas se olhando no espelho, raramente apareciam na mesa... uma vide por um prato e a salada veio depois do quente... misterios...

Ainda bem que eu fui em Lodz! Teria perdido uma oportunidade unica de ver um lugar não turistico, comer um bom pierrogi e me divertir com as estatuas e com o bate-papo com a Ela.

quarta-feira, 23 de julho de 2008

Cracovia


Esqueci de contar que na quarta-feira no caminho pro hotel passei na estação de trem pra comprar um bilhete pra Cracovia.

Peguei o trem pra Budapeste com parada em Cracovia. O trem é lento e apertadinho, são 6 por cabine com os joelhos batendo um no outro, mas tive sorte, peguei o trem das 9 horas e estava bem vazio. Na minha cabine so tinha um americano mochileiro que não estava a fim de papo.

Usei as 3 horas de viagem pra planejar o trajeto, anotei num papel as ruas que tinha que pegar, onde parar e onde entrar. Cheguei em Cracovia as 12 e fui direto pros pontos turisticos.

Visitei o Barbican, o portal e entrei no museu pra ver a tal pintura de Leonardo Da Vinci. Não achei tão especial não.

Continuei caminhando e cheguei na praça central da cidade (olha o video):

video

A igreja de Santa Virgem Maria é linda! O teto é suuuper alto e azul com estrelinhas brancas e bordas douradas. O piso tambem é azul com pequenos quadrados brancos e as paredes são inteiramente trabalhadas. Infelizmente tinha uma placa de todo tamanho proibindo fotografia ou filmagem e para andar no corredor central da igreja você tinha que pagar.

Eu estava sozinha, tudo que eu via queria fotografar pra poder mostrar pro Lu a noite e em todo canto tinha placas com proibição de cameras... muita frescura!

Durante o periodo colonia Cracovia pertencia a Austria, que foi menos ditadora que a Alemanha e Russia, então muitos predios em Cracovia ainda são do periodo medieval. Esta tudo muito bem conservado e nem parece tão velho.

No centro da praça tem um paredão com restaurantes e artesanatos, é um otimo lugar pra comprar lembrancinha, pois eles disputam o preço então um postal que custa 4 zlots numa banca, pode custar 0,8 na outra, é so pesquisar que da pra comprar presentes sem gastar muito!

No lado externo tem uma loja de artesanato que me deixou doida. Eles vendem artesanato de verdade, não lembrancinha de quilo. Tinha uma coleção de santos e anjos esculpidos a mão que eu queria muuuuito, mas tava + ou - 400 reais uma santa. Muito caro! Tinha tambem pinturas em vidro, bem tipicos daqui... Amei a loja, mas não consegui comprar nada...

Aqui não deve ter muitos defensores dos animais pois ha comercio de peles em todo canto. E tinha varias pessoas comprando.

Continuei minha caminhada pela cidade, visitei a casa dos bispos, onde o papa João Paulo II morou quando era bisto e onde ele ficava quando ia visitar a cidade. Tinha uma exposição de fotos com a historia do papa, muito legal. Tambem tem uma estatua no meio do jardim cheia de flores e velas no chão e tinha gente resando na estatua. O local estava em reforma, mas achei muito legal mesmo assim. Passei pela igreja franciscana com os anjos de metal no jardim e segui pro castelo.
Parte da Catedral do Castelo de Wawel

O castelo é outra frescura, você so pode tirar fotos fora do castelo e o passeio dentro é guiado e competido, então so tinham vaga pras 4 da tarde. Se eu fosse teria que acabar o passeio e correr pra estação sem ver mais da cidade. Então decidi visitar a exposição de reliquias encontradas na escavação do castelo, eram paredes, ossos e alguma prataria, mas novamente as salas tinham 1 ou 2 seguranças proibindo o uso de maquina fotografica... Queria ver o osso de dinossauro na parede da catedral do castelo e deu pra ver da porta mesmo, entao não precisei pagar esse. Se quisesse ver o altar teria que pagar...

Sai do castelo pela Caverna do Dragão. Mais uma do meu guia, a escultura do dragão em bronze que solta fogo que eu queria ver fica na rua, não precisa pagar pra ver, mas pra sair pela caverna precisa. Enfim, paguei a toa.

Voltei pra cidade, passei na igreja de São Paulo e São Pedro. Tinha um casamento rolando então não pude entrar.

Parei no macdonalds pra um sanduiche rapido, tinha um menu novo e eu perguntei se era de vaca ou de frango e a menina não sabia responder, um garoto da fila que falava polones veio ajudar. Conversaram um pouco, outra atendente veio pra explicar, tudo em polones. Estava engraçado. No final o garoto falou 'Não sei explicar, mas não é frango nem de boi'. Ok! Vou querer um desse. Ainda bem que não sou alergica pois era camarão.

Achei uma loja de vidros e comprei uns copos de vodka. Dei mais uma volta na praça e voltei pra estação.

Proximo a estação tem um shopping center, parei la pra pegar um sanduiche pra viagem. Fiz bem , meu trem atrasou e chegou 40 minutos depois do planejado, acabei comendo o sanduiche no caminho. Ah, achei que o lanche era de queijo, mas era de ovo cozido... nunca vi... hoje foi o dia dos sanduiches misteriosos...

Em 1920 um grupo de hindus visitando Cracovia sentiu uma energia muito forte vindo de uma igreja localizada dentro do castelo de Wawel, igreja de St Geronimo, eles concluiram que era um dos Chacras da terra, mais precisamenteo o Chacra Jupter (Delhi = Lua; Delphi = Venus; Jerusalem = Sol; Mecca = Mercurio; Roma = Marte e Velehrad = Saturno). A igreja começou a atrair multidões de hindus. Então o administrador do castelo e o governo local refizeram o mapa do castelo e esconderam a igreja. Os funcionarios são instruidos pra dizer que não sabem do que se trata e nem com o pedido formal do primeiro ministro da India para abrir o local eles não abriram! Eu disse que esse castelo era a maior frescura!

Parte da historia do chacra ta no meu guia e parte ouvi de um historiador e jornalista que voltou comigo de Cracovia pra Varsovia no trem. Esse senhor foi muito simpatico, me deu a dica do filme no museu de historia de varsovia, me contou sobre Lodz e ainda me deu o endereço de um restaurante muito especial que visitei com o Lu no domingo (vai ter que ler o blog de domingo pra saber :-)

Notei em Cracovia que as pessoas perdem a paciencia muito facil. Estava numa loja olhando pratos de vidro pintados e tinha uns posters em promoção. Uma senhorinha pediu pra moça explicar como era feita a pintura no poster, pq ela queria algo especial, que não fosse so uma fotografia pintada por cima, palavras dela, então a menina respondeu que o nome da obra era Xis (não lembro) e que ela não podia explicar como era feito pq ela vendia, quem fazia era o artista. Depois disso toda vez que a senhora perguntava algo as atendentes se olhavam e faziam cara de desprezo inconformadas com a senhora curiosa... Outra foi comigo, entrei numa loja de vodka e queria comprar uma pro Lu, mas não entendo nada disso então pedi uma que fosse especial, que não vendessem em supermercado. A menina ficou brava, disse que ela não sabia pq não ia no supermercado! Sai sem comprar...

No saldo final a viagem pra Cracovia foi muito boa, 3 horas pra ir, quase 4 pra voltar e so fiquei 5 horas na cidade, mas valeu a pena.

Dica:
O melhor lugar pra comprar vidro que achei em Cracovia foi a Alhena, na Plac Mariacki 1 - fica na lateral da igreja de Santa Virgem Maria. Tem copos de 1 zslot até o preço que quiser e são muito bonitos. Foi o melhor lugar que achei pra comprar copos de vodka.

terça-feira, 22 de julho de 2008

Varsovia, 16 de julho de 2008

Quarta-feira, caramba o tempo passa rapido quando a gente esta se divertindo :-). Dia de trocar de hotel, a conferencia acaba hoje então fomos pra um hotel mais barato.

Depois de levar a mala pro hotel novo fui pra Cytadela. Eh uma fortaleza russa criada pra intimidar os poloneses quando eles ainda obedeciam a Cataria... Enfim, peguei o mapa, olhei e fui. Cheguei num local esquisito e pobre, com mendingo bebendo restinho de vodka das garrafas do lixo, mostrei o nome do lugar numa banca e a senhora apontou pra direita e eu fui. Desconfiei que estava no lugar errado e parei um cara que estava fumando na calçada, mostrei o mapa e ele explicou em polones. A unica coisa que entendi é que estava no lugar errado. Mostrei o mapa grande pra ele e abri o guia na pagina de dicionario. Ele olhou, olhou, ele tremia muito, parecia nervoso com a situação, mas foi muito prestativo. O guia tinha a palavra em polones e em ingles, então ele usou pra me explicar: era pra eu ir reto e virar a esquerda no rio. Mostrei a entrada no mapa pra confirmar e ele disse que não era aquela, mostrei a segunda entrada e também não era. Eu teria que entrar na 3a. entrada do negocio.

Caminhei pra caramba esse dia, quando cheguei no lugar estava morta de cansaço. O Museu do Pavilhao X é legal, mas não tem nada em ingles. Minha sorte é que o guia explicava. Vi as celas, as reliquias, pinturas e a porta do exterminio (foto). Eh muito antigo, de 1830, então não da pra sentir tristeza.

Os museus ressaltam muito a segunda guerra mundial e o periodo real, não falam da Varsovia colonia e eu queria ver.

Peguei um onibus e fui pra cidade velha. Olhei uma exposição fotografica, comprei artesanato e visitei o tumulo do soldado desconhecido. A foto ao lado é da miss Polonia 1930.

Segui pra almoçar num shopping center em Nova Praga. No caminho parei na igreja ortodoxa russa pra fotografar.

Voltei andando por Praga. Não tirei muitas fotos pois parecia meio perigoso. Praga era uma outra cidade durante a guerra, mas hoje é um bairro de Varsovia. Eh pobre e cheia de predios empresariais.

Em Praga fica o famoso mercado russo, que antigamente vendia armas e reliquias da guerra, mas hoje o que mais tem é asiatico vendendo roupas falsificadas. Dei uma passada no mercado e achei muito igual todo camelodromo no Brasil. Segui pro hotel pra jantar com o Lu.

Varsovia, 15 de julho de 2008


Conheci um casal de brasileiros no café da manha, eles tambem moram na Suiça, em Lausanne. Aproveitei a oportunidade pra passear com a Joyce a a Alice (filha deles de 1 aninho).

Varsovia não é muito adaptada pra bebes, os elevadores pro transporte publico são poucos e fedidos, então seria bom irmos em 2 pra conseguir carregar o carrinho pelas escadas. Pegamos o bonde 4 na estação central, em teoria ele vai pra cidade velha, mas justo o que pegamos mudou de caminho, entao descemos e um ponto depois da prefeitura fomos caminhando.

Passamos pelo Krasinski Gardens e tiramos umas fotos no monumento em homenagem ao levante de Varsovia. Passeamos na old town e new town. Paramos pra um café e voltamos pra Alice almoçar no hotel, afinal ela tinha toda a prioridade do dia :-) Tem um bonde que vai da cidade velha pro Centrum dando a volta pelo outro lado do rio, mas ele não passou, então pegamos qualquer um e trocamos em Praga. Vimos Nova Praga e Praga no caminho.

Almoçamos no hotel, passeamos no shopping e passamos no supermercado pra pegar umas frutinhas e iogurte.

A noite tinha um jantar de gala e eu não tinha levado roupa. Pedi pro Lu perguntar se podia entrar de jeans e não podia, então peguei um vestidinho e coloquei um casaco em cima pra poder ir sem passar muita vergonha, nada realmente social, mas tinha gente de todo tipo la. Foi otimo, conheci mais brasileiros :-), mas esses moram no Brasil mesmo.

video

Varsovia, 14 de julho de 2008


Segunda de manhã fui pro Lazienki, um parque lindo! Peguei um metro e caminhei o resto do caminho. Passei por uma feira de rua, fiquei com vontade de comer cereja, tinham varios tipos e custava 6 zlots o kilo, muito barato!

Não esperava muito do monumento de Chopin, achava que era so uma estatua. Me surpreendeu o tamanho da estatua. Eh grande, cheio de roseiras e bancos ao redor, muito bonito.

Caminhei pelo parque vazio. As vezes um grupo de turistas em walk tour me passava, primeiro uns italianos animados, depois uns indianos correndo atraz dos esquilos com as filmadoras :-)

O mapa do parque é totalmente doido, parece que projetaram num espelho, o que ve em cima é embaixo e o que esta a direita é a esquerda...

No final do passeio ja era quase meio dia e meu estomago tinha que aguentar até eu achar um restaurante, então tirei uma maça da bolsa. Foi morder pra um esquilo vir me perseguir, ele queria a maça pq so me deixou em paz quando uma guia de um walk tour veio dar umas castanhas pra ele. Ficava correndo na minha frente, muito engraçadinho.

Caminhei de volta pro Centrum (cruzamento entre a avenida Jerozolimskie e a Marszalkowska). Parei numa perfumaria e comprei uns cremes, algumas coisas estavam mais cara que aqui, mas tinham marcas que não vejo aqui então aproveitei.

Almocei no pizza hut. Cai na armadilha do menu de almoço: pizza + refri + sobremesa por 20 zlots, mas a pizza é minuscula, o refrigerante pequenininho e é uma mini sobremesa...

Caminhei pela galeria de lojas proximo ao metro, conheci o shopping center da Centrala (estação de trem central) e comi meu primeiro Zapiekanki . As pessoas comem muito isso na rua, pão aberto com queijo e cogumelo que a atendente tosta na hora, pedi o meu com salame.

Passei no mercado e peguei uns saquinhos de batata frita e barra de chocolate da polonia pra provar ( a batata era puro oleo e o chocolate igual ao nosso Bis).

Aproveitei o tempo pra aprender a usar o sistema de transporte e entender as passarelas subterraneas, onde é bem facil de se perder.

Tentei assistir TV antes de dormir, mas não dava. Eh dificil até de explicar, mas tenta imaginar: o seriado estah passando e o som em ingles rolando enquanto alguem le a tradução pra polones. Uma unica voz faz todas as vozes do seriado, sem nenhuma mudança de tom, nem muda de homem pra mulher, nem nada. A voz é constante, então você ve o seriado, ouve o ingles bem baixinho no fundo e por cima esculta em polones. Muito dificil de prestar atenção. Nem sei como eles conseguem entender uma unica voz fazendo todos os papeis...

Varsovia, 13 de julho de 2008


Fizemos o trajeto Zurique - Varsovia de LOT. Apesar da chuva o voo foi tranquilo . Se viajar com essa compania prepare-se para assentos quebrados (o meu não deitava) e café da manhã de pão congelado com frutas secas. O avião não tem area executiva, mas eles vendem a primeira fileira como sendo executiva, então bem na sua frente servem frutinhas de cafe da manhã, mas pra você so o pão velho mesmo :-)

Chegamos em Varsovia no domingo de manha.Tentamos fazer check in, mas so era permitido depois das 12, então deixamos as malas e fomos passear.

O guia Lonely planet falava super bem de uma feira de material fotografico chamada Gielda, resolvemos conferir. Um metro e muita pernada chegamos na tal feira. Tem 3 metros de comprimento (eu juro!) e algumas cameras velhas no chao. No estacionamento do lugar tem um monte de pen drive e outros bagulhos tecnologicos com cara de feirinha de produtos paraguaios. Roubada total.

Pegamos o metro e fomos pra Old Town. Não sabiamos quanto o Lu conseguiria ver da cidade durante a semana, pois a conferencia ia das 8 as 8 todo dia e depois ele iria fazer um curso até o sabado, então queriamos pelo menos olhar tudo juntos e depois eu detalharia no meio da semana sozinha.

A Old Town é uma graça. Varsovia não é limpa e bonita, mas quando vc chega na "Old Town" parece que chegou em outra cidade. Eh a reconstrução de uma Varsovia rica de 1400 e alguma coisa. Muito linda! Caminhamos, almoçamos (serviço lento, preço de europa e bife duro), tomamos sorvete e pegamos o metro pra ver o palacio Wilanow. Tem que pagar e a bilheteria estava fechada, então precisa comprar a entrada numa maquina com moeda. O guarda é simpatico e te ajuda falando polones mesmo.

O parque é bonito, tem um lago charmoso com gente tomando solzinho do outro lado (os poloneses devem saber como chegar ao local sem pagar :-). Durante o verão ha concertos de musica classica e jazz. Ouvimos um pouco e voltamos para o hotel. Tinhamos acordado as 5 da madrugada e estavamos quebrados.

A noite caiu um temporal. Um tornado passou pela Polonia e jantamos no hotel mesmo.

Por causa da tarifa especial para a conferencia ficamos no hotel Marriot, que apesar de chiquerrimo nem todos falam ingles ou falam e não te entendem...

Lembra que tentamos fazer check in de manhã e não podia? Pois é, chegamos a tarde e não tinham mais o nosso quarto. Nos deram um quarto para deficiente fisico, que é amplo, mas o banheiro, adaptado para cadeira de rodas, não tinha degrau pro box, então quando vc tomava banho a agua se esparramava pelo banheiro todo. Dava pra uma familia inteira tomar banho ao mesmo tempo :-). Considerando que foi nossa primeira vez num hotel dessa categoria eu esperava mais.

Varsovia Old Town e New Town

Cidade Velha
Caminhei pela duas mini cidades varias vezes durante a semana que estive em Varsovia, sempre que fazia um passeio procurava um bonde que passaria por la para memorizar mais um pouquinho de cada canto.

Se chegar bem cedo (antes das 10 da manha) vai pegar a cidade se preparando pra chegada dos turistas, que lotam tudo depois. Da para tirar fotos das vitrines, dos monumentos, do palacio real.

Tem uma boa concentração de museus e igrejas aqui. E de sorveterias tambem!

Se parar para almoçar venha com tempo pois o serviço é demorado. Eu preferia comer um Zapiekanki ou uma mini calzone e continuar andando. Ou parar num dos jardins proximos a cidade para comer uma maça.

Na Ulica Freta tem um mercadinho onde da pra comprar agua bem barato. Levamos um susto com o preço: 3,3 zlots por 1 garrafa com gas e uma sem. Isso é menos que 2 francos suiços! (1 franco = 2 zlots)

A dica mais importante de todas pra mim foi a escada rolante. Que fica escondida e nos primeiros dias descia pro bonde pela escadaria gigante. Em frente a igreja de St Anne tem entrada pra escada rolante e elevador.
Cidade Nova

Varsovia Parque e Praças

Parque Lazienki

Sem duvida o mais bonito parque de Varsovia.

Durante a semana a tranquilidade do parque é quebrada por alguns poucos grupos de turistas que encaram o "walk tour" da cidade, mas é no final de semana que o parque ferve. Noivas tirando fotos, concertos de musica classica, gente passeando e crianças brincando e tomando sorvete.

Nesse parque tem o monumento de Chopin, o palacio sobre aguas, a ilha anfiteatro e o palacio casa branca (que era residencia do rei antes do Castelo Real ficar pronto)

Em Varsovia até os esquilos são simpaticos:


Palacio e parque Wilanow

Esse parque é menos animado que o Lazienki e precisa pagar para entrar. O lago é bem bonito, mas é muito longe e tem que ir de onibus.

Por fora o palacio é lindo, as cores são harmoniosas, tem realmente cara de verão. Infelizmente não entrei no palacio, que ja estava fechado quando chegamos (aqui museus e palacios fecham cedo e abrem tarde).

Saxon Gardens

Eh onde fica o monumento do soldado desconhecido e uma fonte linda.

Fica bem proximo da cidade velha e é um otimo local para sentar e comer um sanduiche ou uma fruta.

Krasinski Gardens

Proximo ao Monumento ao levante de Varsovia e a Catedral das forças armadas. O ponto central do jardim é o Palacio Krasinski.

Fica proximo da cidade nova, outro point bom para sentar e comer uma fruta.

Museus de Varsovia

Apesar da cidade ser cheia de historia e gente importante os museus nem sempre possuem legenda em ingles. Alguns possuem legenda em frances em algumas salas.

O horario varia muito, mas a maioria funciona das 11 as 4 da tarde, porem alguns não abrem na segunda, outros na quarta, outros na sexta...

O preço e o que expoem tambem pode variar, o guia diz 4 zlots e ja custa 8, ou diz 6 e custa 3. O 'free' nem sempre é gratis, muitas vezes tem cota ou não é gratis durante o verão, ou é gratis so para judeus...

Museu de Marie Curie


O museu abriu com atraso de 30 minutos no sabado em que eu estava la. Tem fotos e alguns objetos pertencentes a ela. Infelizmente não vendem replica dos selos nem da nota de dinheiro que ela estampou.

http://muzeum.if.pw.edu.pl

Museu de Historia de Varsovia

Esse museu é enorme.
Algumas salas permitem fotografia, mas não todas.
Algumas legendas em frances, outras em ingles e a maioria em polones.

Eh bom ler um pouco da historia antes de ir pra entender o museu sem ter que precisar das legendas.

Meio dia passa um filme no primeiro piso sobre a historia de Varsovia em ingles.

Sorria para todas as guardinhas nas salas que entrar, elas vão sorrir de volta, cumprimentar e te guiar pelo caminho mais otimizado.

http://www.mhw.pl

Museu Pavilhao X no Cytadela

Varsovia foi colonia russa até 1900 quando se tornou independente. Esse museu é uma prisão dentro de uma fortaleza russa. Ela funcionava em 1830 e tem celas bem mais amplas que as usadas na segunda guerra mundial.

Infelizmente nenhuma legenda em ingles e no dia que visitei estava mais da metade fechado. Pude ver algumas celas e algumas reliquias da epoca.

Eh gratuito e pode tirar fotos, mas é bem longe.

http://www.muzeumniepodleglosci.art.pl

Palacio Real


Mesmo que não tenha muito tempo em Varsovia entre nesse museu, você vai entender como a Polonia era antes de virar colonia.

O Palacio foi bombardeado em 1939 e em 1945 implodido pelos nazistas antes de desocuparem a cidade. O trabalho de reconstrução foi magnifico e contou com doações de museus e pessoas do mundo todo. Muitos exilados mandaram dinheiro para reerguer a historia da epoca de ouro do pais.

Hoje o palacio é mais rico do que era antes.

O passeio pela Rota 2, que mostra os aposentos do rei, salas de conferencia, exposição de moedas e presentes custa 22 zlots.
http://www.zamek-krolewski.pl/

Museu das forças armadas

Não entramos no predio desse museu, so visitamos o parque externo cheio de aviões, tanques e canhoes.

Eh gratuito, as legendas estão em ingles e pode tirar foto. Adorei!

Caminhe na Al Jerozolimskie até o final do museu, quase na ponte tem uma entrada pro parque.

http://www.muzeumwp.pl

sábado, 12 de julho de 2008

No mais

No mais, apesar dos incidentes supermercadologicos, a semana foi boa.

Passei a semana lendo sobre a Polonia. Estou apaixonada pela historia da Polonia. Incrivel como eles foram disputados todos esses anos e como se destacaram. São varios premios nobeis, autores da 2a. constituição, resistiram a varias ocupações e regimes autoritarios,... Realmente um pais intrigante.

Pra mim preparar a viagem é tão gostoso quanto a viagem em si, ler sobre o lugar, estudar os costumes, os personagens... Eu adoro!

Eu gostei muito da historia da Marie Curie, polonesa que imigrou para a França para poder estudar ciencias, pois na epoca o regime russo proibia mulheres em cursos superiores. Quando tiver um tempo dê uma lida. Nunca gostei de fisica, menos ainda de quimica, mas adoro historia: http://pt.wikipedia.org/wiki/Marie_Curie

Semana que vem eu conto como foi a semana em Varsovia. Tomara que o tufão dê um tempo pro nosso vôo ser bem tranquilo :-)

quinta-feira, 10 de julho de 2008

Cabelo na salsicha

Adoramos salsicha e molho de tomate na baguete, então ontem resolvi fazer esse meu cachorro quente alternativo. Tinha um pacote de salsicha na geladeira e quando abri achei um cabelo. Pensei que fosse meu mesmo e tentei tirar, mas ele não saiu. Analisei cuidadosamente o dito cujo e vi que não podia ser meu pois, alem de ser enorme, estava prensado na lateral da embalagem. Não me corformei.

(Sempre que compro um produto aqui penso, pq comprar o mais caro? Estou na Suiça, o mais barato aqui ainda é suiço.)

Voltei no mercado onde tinha comprado as salsichas. Era 6 da tarde e o mercado estava com bastante gente que tinha saido do trabalho. Não queria queimar o filme do mercado, mas como não tinham um local de atendimento ao cliente fui ao caixa. Mostrei o problema pra garota bem discretamente dentro de um saquinho para não assustar os outros clientes da fila. Ela chamou a supervisora. A moça veio, olhou e não entendeu, falei em ingles sem falar a palavra 'cabelo', so mostrei com a mão pra ela e ela disse que podia ser 'meu ou seu' e virou as costas pra mim. Fiquei possessa. Tirei da sacola e puxei o cabelo de dentro do pacote com toda a fila de pessoas me olhando assustados e disse que não podia ser meu pq estava preso dentro do pacote. Ela pegou a salsicha, botou no lixo e me devolveu o dinheiro.

Uma coisa que você aprende na Suiça, eles não gostam de estar errados. Mesmo errados eles insistem muito no erro antes de aceita-lo.

Exemplos: Demos um cupom de desconto no caixa que valia até dia 17 do mes seguinte, e era dia 18 (um mes antes) e a moça disse que o cupom estava vencido. Explicamos e ela disse que não tinhamos entendido o cupom e que estavamos enganados. 5 minutos depois de discussão desistimos de usar o desconto de 10 francos e iamos pagar, ela pegou o cupom pra por no lixo e leu novamente a data. Pediu desculpa, devolveu o cupom e falou que poderiamos usar no futuro... Outro: passei as comprar e dei o cartao de fidelidade do mercado, a senhora falou que eu estava errada em dar o cartao depois das compras, que tinha que ter dado antes. Ridiculo, se esse fosse o caso ela devia ter pedido antes, mas não pediu antes e nem depois. Dai ela disse que como eram 30 francos daria muito trabalho passar o cartão por tão pouco, fiz cara que não estava entendendo e fiquei esperando ela passar pra sair do caixa - muito abusada... Enfim, eles são osso duro na hora de assumir um erro...

Essa semana foi de aventuras mesmo, vocês acreditam que um velhinho meteu a mão na minha bunda no mercado? Serio!! Eu fui pegar o pão que estava na prateleira de baixo e ele aproveitou, virei brava e ele tava sorrindo com o outro amigo velhinho falando em arabe. Respirei fundo e pensei que a briga não valia a pena. Fiz cara de mal e fui acabar minhas compras.

Esse gatinho sempre fica tomando sol na janela quando amanhece frio, muito gatinho ele :-)

domingo, 6 de julho de 2008

Filmes e mais filmes


Eita semana quente. Até meus pés se esqueceram do que é verão: tentei usar sandalia e fiquei com o pé todo cortado!

Ontem fomos na livraria e aproveitamos pra passar na Sprungli e tomar um Coupe Danmark. Nas viagens com os tios do Lu sempre tomavamos esse sorvete, mas o da Sprungli é fenomenal. Base de suspiro, tres bolas de sorvete de baunilha, creme, casquinhas de chocolate e chocolate derretido para terminar o serviço. Da agua na boca so de lembrar! Obviamente por ser melhor tambem é mais caro 13,50 francos cada.

Hoje vimos o filme 'In Bruges' que vai chegar no Brasil com o ridiculo nome de 'Na Mira do Chefe'. O que estragou o filme é o Colin Farrell, ele conseguiu fazer a pior interpretação possivel de um assassino com crise de consciência, não que eu ja tenha visto um, mas ele esta péssimo nesse filme. O melhor do filme é obvio que é a cidade, que é sépia por natureza e o filme deve estar fazendo muita gente querer conhecer o lugar. Bom, Bruges merece mesmo uma visita. Eh tudo aquilo que o filme mostra acrescentando sabor de chocolate.

Falando em filme, essa semana vi varios. O que mais gostei foi o curta Harvie Krumpet. Ri muito com a historinha de 20 minutos. Vi tudo na TV, variando entre canais suiços e ingleses (sempre em ingles), me divirto e ainda treino o ouvido.

Em casa não teve muita agitação, o Lu ficou com dor de ouvido e por isso passou dois dias bem dodoi, pra animalo fiz varias comidinhas. Até me arrisquei no sushi novamente, dessa vez ficou bem melhor. Depois que descobri que o Ikea vende file de salmão congelado por 25 francos o quilo não tem faltado peixe por aqui. Pra ter uma ideia o frango congelado custa pelo menos a mesma coisa e carne de vaca custa mais de 40 o quilo. Pra mim ta otimo porque prefiro salmão mesmo :-)