domingo, 23 de dezembro de 2007

La descendre de Noel


Ontem fomos no centro da cidade ver a movimentação para o Natal. Estava bem cheia de gente com muitas sacolas e papeis de presente. Aproveitamos para passear de roda gigante e demos sorte de pegar o por do sol la de cima, muito bonito!

Depois ainda teve a descida do papai noel, ele desceu da torre da camera do comercio pendurado por uma corda, as crianças adoraram!


Nos compramos nossos presente hoje, uma mini cafeteira italiana para 3 xicaras (a mais barata que achamos foi no Carrefour), mais surpresa pro Lu e pra mim. A meta eram presentes abaixo de 10 euros cada e conseguimos!

Eu tinha escolhido uma escultura linda de um casal se beijando, mas quando cheguei na loja ja tinham vendido todas, temos uma de um casal gordinho do peru e eu curti essa pq eram magrinhos e fariam um par perfeito na nossa proxima casa, mas não comprei na hora e acabei perdendo. Fiquei triste, mas vou tentar achar outra...

Vamos passar o natal aqui mesmo, vou dar brigadeiros de presente pras vizinhas e fazer um couscous pra gente jantar!

sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

quarta-feira, 19 de dezembro de 2007

Como coletar o lixo da vizinhança em 5 minutos:


Esse é o caminhão de coleta de vidro, ele passa a cada 20 dias. Muito moderno esse pais :-)


video

sábado, 15 de dezembro de 2007

La vem o sol, tiuru tiuru...

Sabado, 15 de dezembro de 2007.

A foto é da janela de 'casa'. Se eu não lembro de abrir para cozinhar ela fica assim. Então o Lu aproveitou para fazer uma arte e expor nosso desejo de verão.

Essa semana o inverno começou a dar as caras, com geada, nevoeiros e muito frio. O sol tà indo embora mais cedo e não dà mais para ir caminhando até o mercado, agora pego o tramway pra tudo - alias, jà falei do tramway? Eh um tipo de trem eletrico, lentinho, mas bem pratico. Tem uma estação aqui na esquina.

O bilhete de metro em Lille é meio salgado, €1,25 cada trecho com direito a baldeação entre metro, tramway e onibus. Eles não tem bilhete semanal como em Paris. Você pode comprar o mensal ou diàrio, mas não vale a pena. Jovens abaixo dos 26 anos tem descontos especiais e familias podem comprar um bilhete especial. Usamos muito o bilhete ZAP que custa €0,6 e da direito a andar 3 estações sem baldeação!

Essa semana no tram descobrimos que ha uma grande diferença entre nos e os franceses: frances não espirra! Eh verdade! Eles tampão a boca e o nariz e seguram o espirro. Vimos isso e tentamos lembrar de alguem espirrando e não conseguimos. Talvez eles espirrem dentro das suas proprias casas, mas na rua ou no trem não.

Domingo passado fomos a uma aprensentação de musica classica dentro da prefeitura. Fiz um video e não consegui publica-lo, ficou muito grande... se conseguir comprimi-lo publico aqui depois. Adorei! Gosto de assistir, mas não colocaria um CD de classico no carro. Gosto da sensação da musica dominando o espaço e de olhar cada pessoa fazendo sua parte, do jeito que ela ou ele vira a pagina ou olha pro maestro, enfim pra mim musica classica é um trabalho em equipe admiravel.

Essa semana a Alessandra Negrini estava num teatro aqui perto, mas €20 é salgado pra gente. Até aqui teatro é caro pra brasileiro.

O ultimo jantar da turma do Lu - acabaram os modulos obrigatorios do PhD - foi num restaurante italiano que, de acordo com os guias, é o melhor da região norte da França. Ricota italiana so tem em comum o nome com a brasileira, é muito melhor que a nossa. Comemos frios, legumes temperados e pizzas. O vinho italiano também estava otimo! Nos disseram que comida italiana não era tão boa quanto a comida italiana abrasileirada, mas pizza estava muito boa, similar com a do Santa Fé de Barão Geraldo. Muito vinho e muita conversa furada depois descobrimos o objetivo do curso Poor hungry Doctor. Pelo menos se fosse Money Doctor. :-)

Pra quem não se lembra o meu teclado não tem acento agudo, por isso não o uso! Pra compensar o 'e' jà vem acentuado... coisas do teclado frances...

domingo, 9 de dezembro de 2007

Bruges

Domingo, 9 de dezembro de 2007.

Desde que chegamos a Lille todos dizem que precisamos ir até Bruges na Belgica, que é perto e é lindo, mas eu - muito teimosa - queria ir em Dezembro para ver as luzes de natal, pois vi umas fotos na internet e queria ver pessoalmente. Então tudo programado: o Lu comprou as passagens e eu fiz o roteiro, a previsão do tempo era de chuva então um guarda-chuva foi incluso na lista de itens da minha bolsa.

O Jeffrey e o Austin ja estavam na estaçao animados para o passeio quando chegamos la as 7h40 da madrugada - como esse mês tem modulos seguidos em Lille ambos passaram o final de semana aqui, um da China e outro dos EUA. Nao tem trem direto, Lille - Bruges, precisariamos trocar no meio do caminho. O primeiro trem atrasou 15 minutos e por algum motivo que não sabiamos qual não perdemos o 2 trem, que também estava atrasado alguns minutos. Entramos e o Austin perguntou se era o trem pra Bruges, uma senhora muito simpatica nos disse que era sim, mas que estava atrasado por causa da greve - opa, pera ai, que greve? Ninguem tinha nos informado nada, mas o transporte ferroviario na Belgica estava em greve - tamo ficando craque em viajar no dia da greve... Perguntamos em Bruges ao chegar o horario do trem para voltar, se iria ter algum e nos disseram pra estar la de volta as 3h30 que talvez tivesse um nesse horario, mas não sabiam ainda.

O dia em Bruges estava lindo, nada de nuvens de chuva e agradecemos precipitadamente o fato da previsão estar errada. Tava acontecendo uma exposição de esculturas de gelo e pagamos pra ver (literalmente 11 euros). Dentro do lugar é muito muito frio, mas as esculturas estavam super legais, tinha cinema de gelo, escorregador, bar, navio, cadeia... tudo muito legal.

Passeamos pela cidade que realmente é linda, tudo antigo e bem cuidado, muita coisa aqui é de antes do Brasil ser descoberto e tà aqui ainda, intacta. Amei!! O canal cheira um pouco mal, mas a quantidade de lojas de chocolate fazem você associar a cidade ao cheiro do chocolate. Tinha lido que o melhor chocolate da Belgica é fabricado em Bruges, entao a primeira loja de chocolates que vi fui logo entrando - Gente, é bom mesmo! Nossa, lembro gostinho de cada mordida..ai ai...

Almoçamos num restaurante na Grand Place - comida ruim! vinho vagaba! caro pra burro! Proxima vez fico nos paninis ou fast foods. A unica comida salgada que eu gostei da Belgica até agora foram as batatas fritas - vai ver que viver na França tà me deixando mais exigente nesse item...

Saimos do restaurante estava começando a chover, não demorou muito e caiu um temporal, apelamos para os city tours em onubus 'panoramicos' (que de panoramico não tem muito). Pelo menos assim pudemos olhar a cidade toda, gostei bastante dos moinhos. Eu não sabia, mas eles eram usados para fabricar farinha para produzir pães. O city tour acabou 3h10. OK, tinhamos 20 minutos para encher uma sacola com chocolate e chegar a estação de trem.

Voltamos pra loja que mais gostei - sim testei mais de uma :-). Adorei o Leonidas, so que estava tao lotada que não fui tao bem atendida como da primeira vez e não consegui comprar tudo que eu queria. Saimos voando pra estaçao, se perdessemos o trem teriamos que achar um local pra dormir, pois eu ja tinha procurado pela internet durante o planejamento da viagem e estavam todos lotados. No caminho caiu uma chuva tao forte, tanto vento, mas tanto vento e para chegar tinhamos que atravessar um parque - foi dureza! O guarda-chuva até que ajudou, mas com o vento minha calça jeans ficou molhaderrima, tava congelando!

Advinha!? Claro que não tinha trem 3h30. E os carinhas da "Informações" não davam informação pois estavam em greve... Tentamos tomar um café e estava tudo tão lotado que não conseguimos a tempo, nosso trem apareceu no telão e fomos em bora sem o cafe - rolou um stress pois tinhamos acabado de pedir o cafe e cancelamos, o garçon reclamou, gritou com a gente, viramos as costas e fomos embora sem pagar. Na estação seguinte foi a mesma coisa, não tem trem, mas se tiver vai aparecer no painel no momento do embarque - pedimos o cafe e o trem apareceu no painel, pelo menos deu tempo de engoli-lo, pois o trem atrasou 30 minutos.

Não foi nada como planejado, mas valeu a pena. Bruges é linda! Da vontade voltar para um final de semana completo, pois a cidade é especial! Cada esquina que eu virava pensava como as pessoas dessa cidade são sortudas de morar num lugar tao historicamente importante e romanticamente lindo!

---------------------------------

COMO CHEGAR: Nos guias que li o caminho mais facil para Bruges é partindo de Bruxelas ou de alguma cidade grande dentro da Belgica, no mais tem que trocar de trem uma ou mais vezes, por isso não consegui comprar meu bilhete pela web, tive que ir na estação e comprar pessoalmente. No site da cidade tem algumas informações http://www.bruges.be/

TREM: SNCB, não deixe de buscar noticias por 'Belgian train strike' antes de decidir o dia da viagem!

PREVISÃO DO TEMPO: http://www.weathercam.be/

domingo, 2 de dezembro de 2007

Salamaleico

Domingo, 2 de dezembro de 2007
Lu tomando vinho quente no Marche de Noel
Essa semana fomos em duas feiras: o Marche de Noel e o Marche de Wazemmes.

A cidade ja esta toda decorada para o Natal e tudo é muito bonitinho e elaborado, com barraquinhas na rua vendendo gaufres e vinho quente, roda gigante, carrosseis, casa do papai noel... Ainda não tem neve, mas para dar o clima eles colocaram varios pinheiros embranqueçados pelas ruas, uma graça!

Wazemmes é um bairro de Lille e todo domingo tem feira de rua la, é bem lotado, mesmo hoje que esta chovendo. Você pode pegar os legumes e colocar nos saquinhos como no Brasil - na Alemanha você diz o que quer, por exemplo amora, e o feirante escolhe e te dà, você não toca pois ja esta tudo limpo, da pra sair na rua comendo amora! Aqui vem tudo sujo mesmo e as semelhanças não param por ai, o cara pesa super ràpido e te diz o preço, mal dà para ver o peso. Varias vezes achamos que estavamos sendo roubados em alguns centavos, mas estava divertido e mesmo assim ainda saia bem mais barato que comprado no supermercado.

Sempre que vou ao mercado comprar carne tenho a sencação de estar comprando um monte de hormonio, pois não acredito que exista um frango com perna do tamanho do frango inteiro, mas na volta da feira de rua paramos num açougue para trazer frango pra casa e tinham frango de verdade, com tamanho normal. O local é muçulmano, com carnes abatidas no modo que eles consideram mais saudavel. Nos trataram como arabes, até o Salamaleico roulou. No final eles nos explicaram que a nota de euro que tinhamos usado para pagar parecia ser falsa, o caixa não queria aceitar e um atendente veio verificar, converçaram e nos venderam o frango mesmo assim. Realmente as coxas estavam uma delicia! Fizemos pro almoço de hoje com pure de batata - bem mais saborosas que as do supermercado.

segunda-feira, 26 de novembro de 2007

3 Meses

Segunda-feira, 26 de novembro de 2007.

Tivemos uma semana agitada. Apresentamos Lille para alguns dos novos alunos do PhD na terça com direito a tortinha na velha lille Quarta teve o jantar promovido pela escola, foi um jantar arabe com couscous e carne assada. Quinta provamos o hamburger com guinness do pub irlandes que tem aqui perto de casa. Sàbado jantamos na casa da Jingting e domingo na casa da Chistine, ambas colegas de turma do Lu.

Sentei do lado de um indiano no jantar da escola, tanto os indianos quanto os paquistaneses sempre ficam repetindo a noite toda que eu posso me passar por uma deles que eles não perceberiam a diferença. O indiano contou que a famila dele està esperando ele voltar para realizar o casamento com alguem que ele nem conhece, ele tem ido a danceterias aqui e tà aproveitando pra tomar vinho todo dia - tipo uma despedida de solteiro de 3 anos (risos). Ele contando sobre a danceteria: Tem muito gay aqui, eles dançaram perto de mim na disco e eu pedi "please god leave me alone!!!!"

O jantar na Jingting foi uma descoberta pra gente. Ela trouxe alguns ingredientes da china e fez tudo como ela faria là, comemos de colher em pratos coletivos, os chineses comiam fazendo o "barulhinho" tipico deles (você se acostuma) e no final tinha os arrotões :-)

Você não vai acreditar no que comemos no jantar frances de domingo: puchero! Um cozido com varios tipos de carne de boi e muitos legumes, comum no Mato Grosso do Sul que descobrimos ser tipico aqui também! Eles cozinham a carne com osso e o interior derrete, super forte e gostoso.

Completamos 3 meses na França dia 12 de novembro e essa semana deu para sentir a diferença. Psicologicamente estamos diferentes, mais adaptados a essa vida nova e ao frio. A vontade de voltar correndo diminuiu. Fizemos bem em deixar as decisões para serem tomadas depois dos 3 primeiros meses.

Os ursinhos vieram de Bruxelas, são chocolate ao leite com recheio de praline - pasta de chocolate com amendoas!

domingo, 18 de novembro de 2007

Bruxelas

Domingo, 18 de novembro de 2007


Gaufre de Bruxelles, com chocolate belga e creme.
Quando chegamos em Viena, no ano passado, nos perdemos e não conseguimos achar o hotel, pedimos informaçao em inglês para um senhor na rua as 10 da noite e ele ligou pro hotel do seu proprio celular e nos levou là, a sensação de bem vindos foi otima! Em Bruxelas encontramos a mesma coisa: tirei o mapa do metro do bolso para ver qual estação descer e um senhor no outro banco veio nos ajudar.
O frio atrapalhou um pouco a viagem, pois ficar na rua com o vento congelando sua bochecha é muito dificil, mas os principais pontos são concentrados na mesma àrea e conseguimos ver varios monumentos. Com somente 1 dia e meio na cidade evitamos os museus.
Tem uma àrea com varios museus que lembra Viena e uma Grand Place com a prefeitura muito parecida com a de Munique. Os prédios são bonitos e a arquitetura é diferente apesar de parecida...
Comida
  • Escolhemos o restaurante dentro da lista dos premiados pelo escritorio de turismo da cidade, o Chez Leon, e nos decepcionamos. A comida estava fria, os preços do cardapio não incluiam imposto (21%) e nem o serviço. Provamos o Carbonnades - carne com cerveja.
  • Nas galerias St. Hubert tem uma loja combinada: Haagen-Danz e Godiva com o melhor Chocolat Vienoir do mundo!!!
  • Como moules e gaufres são tipicos também em Lille ja os conheciamos, mas "retestamos" o gaufre mesmo assim. Eh mais bonito de ver do que gostoso de comer. Curto mais o com formato artesanal bem quentinho que na Belgica chamam de Gaufre de Liege e aqui em Lille de Gaufre Artesanal.
  • Batata frita! Realmente esse pessoal sabe fazer uma batata frita como ninguem - consegui comer mais batata frita que chocolate nessa viagem. Dà àgua na boca soh de lembrar.

Hotel

  • Pegamos uma promoção de 65 euros no 4 estrela Hotel Bedford. Devem ter nos dado o pior quarto da cidade: aquecimento fraco, janela que não fechava direito, cama que balançava - tudo isso no primeiro andar duma rua movimentada!

Agito

  • Fomos no Delirium, bar da moda com 2mil cervejas no cardapio. Tem que estar psicologicamente preparado: é grande e com muita gente fumando muito. Tivemos a "sorte" de ficar perto de um grupo de ingleses cantando e americanas dançando... bastante interessante.

Por causa da greve tivemos que pegar um trem de volta que demorava 2 horas, para ir soh precisamos de 30 minutos... Normalmente custa 15 euros cada trecho durante o final de semana, mas tivemos que pagar bem mais, tirando isso e o hotel achei os preços bons, mais barato em relacao a Paris e compativeis com Lille.

quinta-feira, 15 de novembro de 2007

Brigadeiro, Roubaix, Bares

Quinta-feira, 15 de novembro de 2007


Lars, Goran(Jerry), Lu e o prato de brigadeiro.
Tudo planejado, Lars e Jerry chegariam na terça, quarta vistariamos Bruxelas e quinta Lille, soh não contavamos com a meleca da greve, ohbvio que não conseguimos ir pra Bruxelas, mesmo assim fizemos alguns bons passeios por aqui: famoso tour pelo centro da cidade, palacio de belas artes, shoppings e botecos. Aproveitamos dessa vez para conhecer um bar com mesas de bilhar e para conhecer Roubaix (cidade que faz parte do mesmo sistema de metro de Lille).

Conhecemos os 2 em Paris, ambos conhecem um pouco o Brasil e o Lars queria brigadeiro então fiz um prato pra eles - dà pra ver pela foto que durou pouco!

Roubaix é bem bonitinha, tava muito frio então não deu pra ficar muito. Vamos voltar la qualquer hora pra conhecer o museu e o shopping, dessa vez soh vimos alguns predios.

O mais engraçado foi os dois tentando burlar o sistema de trem daqui (sem catraca), claro que foram pegos e os fiscais fizeram os dois descerem do trem e comprar o bilhete.

Eles voltaram pra Paris sem conhecer Bruxelas, pois estavam com viagem marcada para beber conhaque na origem e o Lu e eu vamos pra Bruxelas no final de semana.

Essa tarde tava 3 graus. Ultimamente as 17h30 jà é noite. Nem sei como vou fazer para aguentar o inverno, o vento é congelante e chove todo dia.

domingo, 11 de novembro de 2007

Feiras, Zoo, Compras...

Domingo, 11 de novembro de 2007

Visita ao ZOO


Lille estah cheia de feiras: de decoraçao, alimentação, esqui, casamento,... Quinta-feira eu aproveitei que a feira de decoração era gratuita e fui dar uma olhadinha nos mòveis e eletrodomésticos. Adorei os sofas de couro gigantescos e super reclinàveis, mas o melhor de tudo eram os fogoes, tinha fogão de 6 mil euros! super profissional! Aproveitei para dar uma olhada da de alimentação que era no mesmo centro de exposições. Foi pisar para sentir o cheiro forte de queijo. Tinha muita gente provando vinhos e queijos, mas era tudo muito caro.

Aqui as mulheres são em maioria arrogantes e os homens chavequeiros. A atendente da recepção da feira de decoração me ignorou completamente, mesmo eu sendo a unica pessoa no balcão, dai quando chegou outras pessoas ela explicou pra eles e eu os segui - ridihculo! Depois logo nos primeiros stands uma mulher apontou pra mim com o nariz e disse pro engravatado do lado dela que em dias gratuitos tem gente que nem fala françes na feira - fingi que não entendia e fui ver outra coisa. Pra compensar passando em frente um stand de alimentos um jovem animado me pediu pra provar as geleias e eu disse que não obrigada, entao pediu pra eu provar os doces, dai aceitei né! Perguntou da onde eu era e me convidou pra uma balada num bar cubano, até anotou o endereço num papel pra mim... Aqui se vc sorrir os caras te param, também, com as mulheres que eles tem aqui é facil de entende-los.

Sabado fomos as compras, tão bom! Cheguei no caixa e ganhei uma promoção, paguei 45% menos do que o preço na etiqueta - achamos que era engano, ainda bem que não era! Ficamos felississimos!!!

Hoje visitamos o ZOO. Cheio de crianças encapotadas e animadas correndo e falando alto. Eh um zoologico municipal e gratuito, tem principalmente animais da Africa e da America do sul (um monte de araras e piriquitos passando frio!). Na volta passamos na Camera do Comércio onde estava tendo feira de resorts para esquiar, fomos soh para poder conhecer a camera por dentro, é linda mesmo. Obviamente paramos para comer um gaufre com Nutella antes de voltar pra casa.

Nem dah para contar todas as comidas gostosas que temos provados. Alem dos queijos - brique é o dessa semana, é um brie em formato de tijolo perfeito! Teve a Tarte aux Sucre, um pão doce e fino no formato de uma mini pizza e coberto com açucar, humm deu agua na boca. Ah e profiteroles aqui é muito melhor que o que a gente come no Brasil. Agora estamos viciados em Couscous Marroquino, comemos pelo menos uma vez por semana! Nem sei como vai ser voltar a ter uma vida sem uma verdadeira boulangerie.

Meus pedidos foram atendidos, semana que vem teremos mais visitas, uns amigos da Noruega ficaram de vir passar uns dias aqui.







segunda-feira, 5 de novembro de 2007

'Catastrofinha'

Domingo, 4 de novembro de 2007

Juerg, Ayami e nos no Les 3 Brasseurs.


Não tenho palavras para dizer como foi bom ter o Juerg e a Ayami nos visitando. Foi um final de semana super animado, ficamos bebendo e conversando na sexta em casa até as 3 da manha e nem parecia 3 da manha! Foi muito legal! No sabado andamos a cidade toda, comemos moules (mexilhao marinado com batata frita) e ainda encaramos uma balada numa cervejaria no centro de Lille. Colocamos as fofocas em dia, fizemos planos pro futuro e nos divertimos muito! No final, para tentar traduzir para alemão o famoso 'Carambinha', criado pelo Juerg, a Ayami criou o 'catastrofinha'! Eh tava OTIMO!

A semana não foi tão animada ja que o Lu estava em Paris tendo aula e eu aqui sozinha, alias daqui a pouco ele vai novamente... mais uma semana sozinha.

Minha vida aqui, apesar de solitahria e silensiosa, não é ruim, de manhã tomo café lendo o jornal sem pressa, passeio na feira ou no centro, namoro vitrines, tomo vinho frances comprado por 1,99, como queijos maravilhosos por menos de 2 euros e assisto as folhas cairem das arvores... Toda essa paz tem aberto espaço na minha cabeça para muitas ideias, estohrias e teorias que preciso criar coragem para documenta-las.

Visita da Lu (Outubro)

Domingo, 28 de outubro de 2007


Quinta-feira a Lu deixou um recado no meu Orkut dizendo que estava em Rennes a trabalho, animamos na hora, mas não botamos 100% de fé que ela viria. No Brasil gostavamos muito de receber amigos em casa com um monte de comida e cervejas. Sempre achei que receber em casa é melhor que qualquer bar, em casa não tem fumaça de cigarro, a cerveja é barata, os petiscos são fartos e eu posso ficar largada no sofa ou enfiada na cozinha (gosto muito das duas coisas). No entanto, aqui, num estudio pequeno, é mais dificil de receber - nossa mesa estah a um metro da cama e 2 do fogão, soh temos 2 cadeiras e 2 taças, então é um pouco complicado convidar alguem pra vir pra ca.

Meia noite da sexta-feira, quase sahbado, a Luciana liga que tava vindo mesmo e chegaria as 11 do sahbado. Claro que ela perdeu o trem e so chegou aqui 1 da tarde, também são 4 horas de viagem e ela teria que ter madrugado na estação pra chegar no horario que pensava, mas deu tudo certo! Conseguimos um cochão emprestado com a vizinha, compramos o minimo necessario e foi muito divertido. Apresentamos a cidade pra ela e aproveitamos para conhecer um hospicio que foi transformado em Museu e que nunca tinhamos entrado.

Foi um final de semana ohtimo! Deu vontade receber mais, pena os amigos estarem tão longe.

Luz (Outubro)

Domingo, 21 de outubro de 2007

O outono em Lille é lindo.
Ontem saimos para tomar um café na padaria aqui da esquina e sentamos proximo da janela. Ta bem frio agora, ontem fazia 6 graus. A luz de fim de tarde batia no predio do outro lado da rua acima da janela do terceiro e ultimo andar. A rua estava linda. Iluminados pelo por do sol os predios ficam ainda mais charmosos. Dava pra sentir o gostinho de outro lado do mundo. Entre expresso e croissant o Lu me chamou atenção para a rua, um casal de idosos com sobretudos bege passava. Muito bonito, quentinho e romantico.

A luz do por do sol tem um efeito magico mesmo, embeleza o que tiver pela frente. Eu sei que Manaus ta do outro lado do mundo, mas quem ja passou um por do sol no rio Negro me entende, não da para falar de por do sol sem lembrar do impacto dele nas aguas negras do rio, é muito lindo!

Minha semana não foi muito agitada, distribui curriculos, li um livro, fiz os serviços domesticos e assisti filme no computador. Até vir para a França eu so tinha assistido um filme pirata, mesmo assim porque demorou muito para sair no Brasil e quando saiu fomos no cinema do mesmo jeito, mas aqui com cinema dublado em frances optamos pela downloadaria mesmo. Adorei Miss Sunshine, é uma mistura de deprimente com comico otimo! Tropa de elite tambem é otimo. O Wagner Moura é fantastico. Adoro quando o ator te faz odiar um personagem como ele fez como Olavinho e depois te faz cair o queixo como Roberto.

Essa semana provamos o Munster Géromé, um queijo bem mole dentro com a casca escovada (durinha), tava tão bom que não durou nada, comemos tudo de uma vez.
Infelizmente tivemos que adiar a viagem para Zurique, mas a Ayami e o Juerg virão nos visitar no feriado, o que é otimo! Estamos ansiosos com a chegada das nossa primeira visita.

We all use math every day ... (Outubro)

Domingo, 14 de outubro de 2007.

Essa semana eu ganhei um vicio novo : NUMB3RS. Como o Lu passou a semana fazendo um curso em Paris eu não tinha muito com quem falar,então assisti 36 episodios.
Acho que minha situação da um estudo psicologico. Não tenho saido muito do estudio, esta frio, minhas roupas de frio (depois de morar 3 anos em Manaus) ficaram obsoletes, não tenho grana pra ir num restaurante (o que fazia com bastante frequencia no Brasil) e perdi a vontade de estudar frances.

Esta sendo bem diferente de quando fui para o Canada aprender ingles. Aqui eu tenho o Lu para conversar em portugues e quando ele não esta eu fico assistindo seriado americano… Não conheço nenhuma pessoa na cidade, as poucas iteraçoes que tenho são no supermercado e na lavanderia… acabei cansando de falar com o computador (estava usando um software para estudar). Fico esperando um email para tentar conversar com alguem, mas como estou a algum tempo afastada os amigos ganham novos amigos e não escrevem mais.
As vezes da vontade voltar, mas eu não sou do tipo que desiste e ao mesmo tempo nem sei direito do que eu estaria desistindo…

Carte de Sejour (Outubro)

Segunda-feira, 8 de outubro de 2007

Vista da janela do estudio a noite (10°C) e durante o dia (15°C), muito nevoeiro e ainda estamos no inicio do outono.
Essa semana a maior aventura que tive foi ir até a Grosbill comprar um novo notebook. Pegamos o onibus errado e paramos numa cidade antes, sorte que aqui com 20 minutos de caminhada você chega na proxima cidade. Pena não terem notes com teclado americano , agora tenho que olhar para o teclado para digitar caso contrario fica assim: se, olhqr pqrq o teclqdo digitqndo zzz,terrq,co, (sem olhar para o teclado digitando www.terra.com). Tambem não é facil acentuar, ainda não achei a + agudo … Se alguem souber me avisa !!! Agora posso usar a internet ao mesmo tempo que o Lu, pois antes estavamos revesando.
Ir até a prefeitura de Lille fazer minha inscrição para ter uma Carte de Sejour - carteira de identidade que me permitira ficar 1 ano na França - não pode ser chamado de aventura, foi desesperador... A orientação da embaixada era para ir dentro dos 2 primeiros meses na prefeitura, como sou visitante (esposa de estudante é visitante) a escola disse que so poderia tirar minha carta na prefeitura, enquanto que a do Lu seria feita na escola, mas avisou que eu precisaria da carta dele para pedir a minha. Demoramos 6 semanas para conseguir um recibo que comprova que ele deu entrada no pedido pela escola, então la fui eu para a prefeitura com meus documentos e o tal recibo. A atendente foi bastastante paciente e simpatica, marcou minha entrevista para revisar a documentação para as 8 da manhã do dia 2 de janeiro de 2008, um mes e meio depois do vencimento do meu visto... Quer dizer, tudo que eu fiz tava errado.
Se vier para a França não importa o que te expliquem, va pegar informações diretamente na prefeitura! Aqui em Lille você pode ir na prefeitura no dia que chegar e agendar sua entrevista - o periodo de espera minimo é de 3 meses - então você tera 3 meses para arrumar os documentos. Se for parada pela policia francesa no periodo sem visto terei que mostrar um papel onde a atendente rabiscou meu nome, data e hora da entrevista, sem nem assinar, e torcer para o policial aceitar.
A algum tempo estou para falar desse queijo, la vai: Rocamadour – queijo super forte de cabra, da muita sede então tenha um vinho por perto. Quando dei a primeira mordida me senti no filme do Ratatoule quando os fogos do sabor explodem a cada mordida que ele da no queijo (esse filme é lindinho !).

Um Domingo Sem Internet (Outubro)

Terça-feira, 02 de outubro de 2007
La Citadelle - Lille

Minha semana foi basicamente: limpar a ‘casa’, lavar roupa, passar roupa, fazer mercado e jantar fora 2 dias, pois o Lu teve aula a semana toda.

Aproveitei os jantares para ‘ticar’ mais alguns pratos da minha lista ‘não sair daqui sem provar’: Charlote ao 2 chocolates, Foie Gras (fígado de ganso/pato com pão e patê de cebola), Veau (vitela) e Lille Vieux (queijo da cidade). Notei que os restaurante aqui tem pouco em comum com os restaurantes franceses no Brasil, os pratos são enormes e você sai satisfeitíssimo, o oposto das minúsculas e caríssimas porções servidas no Brasil. Aparentemente a noção mundial de comida francesa se limita a Paris, que é bem diferente de Lille.

Existem 2 tipos de cardápio: a Formula, preço fixo, onde você pode escolher entre um conjunto de entradas, principal e sobremesa ou café e tem a Carte que você pede tudo separadamente e é mais caro, alguns lugares chamam Formula de Menu. No jantar promovido pela escola conhecemos o Restaurante Saint Anne, próximo a Gare Flandres, onde os preços não são pra estudante, 41 euros a formula. Os garçons foram muito simpáticos e o jantar durou cerca de 4 horas!!

Domingo atravessamos a Lille Velha, um bairro da cidade que sobreviveu às guerras e é bem bonito, até o parque de Citadelle, é um forte que até ponte elevadissa tem, muito legal! Foi uma caminhada e tanto. Na volta paramos num parque de diversão para tomar sorvete e olhar o movimento. A quantidade de crianças por aqui é impressionante, mas o mais é o número de grávidas com filhos pequenos, as vezes tem carrinho duplo, como os de gêmeos, mas são 2 bebes com pequena diferença de idade – parece que o pessoal por aqui não respeita muito o período de dieta... A França está entre os países com maior taxa de natalidade da Europa e isso é fácil de se notar.

Se você leu até aqui, poderia, por favor, deixar um comentário "Eu Li"! Blog é legal, mas sem resposta parece escrever para ninguem :-), então melhor você iteragir, caso contrário vou voltar a lotar sua caixa de e-mail até me responder :-). Obrigadinha
PS.: Durante a migração do blog não consegui migrar os comentarios, mas adorei todos eles!

Uma Semana em Paris (Setembro)

Domingo, 23 de setembro de 2007


Cheguei num domingo de manhã e saí de Paris num domingo a tarde, tive aula de frances e sobre a cidade 3 dias durante meio período e mesmo assim consegui visitar tudo que queria, ficar caminhando a toa e tomar sol no parque!

Peguei Paris no meio do Campeonato Mundial de Rugby, esporte do qual eu não sei nada, mesmo assim não deixei de assistir e me divertir.

Romance? Só achei romantica a Torre Eiffel acesa a noite, no mais é muito turistico.


Oriente-se
  • O mapa do metro está disponível na internet, então estude-o antes de ir. Isso ajudou muito a saber exatamente o que fazer nesses 7 dias. Vi muita gente perdida no imenso sistema de metro. Olhe o mapa e aprenda a ver a cidade como os franceses: à gauche (abaixo de rio Sena) e à droite (acima) – apesar de gauche significar esquerda e droite direita...
  • Saber os horários dos locais que quer visitar é essencial! O Louvre fica aberto até as 22 horas de quarta-feira e sexta-feira, mas algumas salas de exposições fecham as 17:45, por isso é bom pegar o mapa de manha e se planejar para o dia todo. Se der sorte pode entrar de graça, basta estar na cidade no primeiro domingo do mês.
  • A estação de metro Chapelet dá bem no centro da cidade, onde tudo é mais barato! É uma estação gigante, gastamos 20 minutos de um metro para o outro! Já a La Bastile é o point dos estudantes – ótimo local pra procurar um restaurante!
  • Pegar ônibus entre um point e outro é melhor do que ver só a janela do metro. Gostei do 92, mas tem muitos outros com bons trajetos, como o 96.

Comida
(depois do primeiro bistrô você me entenderá)

  • Garçom francês é extremamente incompetente e normalmente só tem um pro restaurante todo, como ele não consegue dar conta do recado te ignora ou te manda embora (como aconteceu conosco num restaurante recomendadissimo pelo nosso guia de viagem). Se quiser ser bem tratado procure os restaurantes não tipicamente franceses, como os gregos (saia de Notre Dame pela Petit Pont e vire a 2ª a direita) ou paquistaneses (na Bastile).
  • Comemos muito bem numa lanchonete que serve paninis e quiches na Rue Saint Dominique (entre a Torre Eiffel e o Hospital dos Invalides). Alias, lá provamos o melhor panini de todos: Panini Nutella! Fora do eixo turístico os franceses tratam melhor os clientes.
  • Se quiser encarar comida francesa sem levar junto o pacote ‘serviço ruim’ vá a uma cadeia, como a Hipopotamus, é cara, mas é garantia de bom serviço – como o preço é tabelado optamos por provar os pratos no local chique e fomos na avenue George V, estava ótimo!

Compras

  • Achei os preços da La Fayette ridículos, o mesmo conjunto de talheres que custa 8 dolares a peça nos estados unidos aqui custa 23 a peça... só rindo mesmo! Alem disso, quem paga 300 euros numa almofada? Vale a visita pois a galeria é linda, o teto é um show e ver a fila de chineses na Louis Vitton é engraçado. A La Fayette de Montparnase tem opções mais baratas, basta sair da loja e procurar outras lojas no mesmo shopping.
  • O 4 temps, shopping da estação La Defense, também vale uma visita, nem que seja para comer um croissant no Paul (uma das melhores padarias daqui e tem origem em Lille).

Pontos Turisticosdicas validas para verão e outono... o resto eu não sei ainda.

  • No sábado e domingo de sol fuja de todos eles, é muito muito muito cheio!
  • Adorei Montmartre. Demos sorte de pegar uma banda boa tocando na rua eu fiquei dançando enquanto o Lu tirava umas fotos da banda. Não curti os preços dos quadros, se puder deixe para comprar em Praga que também é cheia de pintores pelas ruas e custa um quinto do preço daqui – de Paris leve as fotografias!
  • Curti bastante o Louvre, é mal organizado comparado ao Metropolitan em NY, mas o palácio em si é lindo – se você curte história como eu não deixe de ir na sala do Louvre Medieval, entender um pouco da história do lugar e ver as relíquias encontradas durante a construção da pirâmide na década de 90.
  • A torre é o máximo, especialmente a noite. Lembre-se: a melhor vista da cidade é a própria torre, de cima dela você vê o resto... Fui em todos os pisos (tem 3) do 2º para o 3º é mais do mesmo, nada muda a não ser o frio, alem do Sena nada é muito especial e se conseguir resistir procure outra vista, se não economise e vá somente até o 2º piso.
  • Não visite Notre Dame no sábado ou domingo!!! É sério! É um formigueiro de chineses que mal dá pra ver o local!

Desculpem se escrevi algum nome errado, depois eu corrijo - tô com sono e vou ficar sem notebook essa semana então se não escrevesse hoje acabaria esquecendo.

Jornada do Patrimônio (Setembro)

Sabado, 15 de setembro de 2007
Hoje participamos da jornada do patrimônio, uma vez por ano você pode visitar gratuitamente o patrimônio histórico da cidade, mas tem que pegar os ingressos com uma semana de antecedência na prefeitura – tudo muito organizado!
Podiamos escolher dois lugares, fomos ao Observatório e na Opera. Depois aproveitamos para tirar umas fotos pela cidade e para conhecer uma espécie de Jardim Botânico, foi uma boa pernada!

Gostei muito dos passeios e aprendi bastante também. Sabia que a Opera em formato de U (como o prédio de Manaus) é considerada modelo italiano? Pois é... A história do observatório também é legal: durante a 1ª. Guerra ele foi tomado por alemães e os oficiais o usavam como dormitório pois era um local de pouco interesse para ser bombardeado, hoje não é mais o mesmo prédio que foi transformado uma casa anos depois.

É legal ver o incentivo a cultura que existe aqui, é uma realidade muito diferente da nossa no Brasil.

Mudando de assunto, estou aproveitando bastante os queijos daqui. Mimolette Jeune é quase uma sobremesa de tão suave, aprendi a apreciar outros tipos de queijo moles mofados não só Brie e Camembert, tudo é ótimo! Ah e não venha me dizer que queijo aqui é sempre sobremesa que não é bem assim não... Lille é meio belga, por isso as sobremesas aqui são mais achocolatadas - uma delicia!

Dica de viagem: na primeira vez que viajei pro exterior não queria parar, um museu por dia, um local histórico diferente a cada parada... uma loucura! Deitar pra tomar sol no Central Park nem em sonho, ficar parada me irritava. Nas ultimas viagens tenho sido menos ansiosa. Parar num parque, ver o tempo passar tomando um solzinho, olhar as crianças jogando bola, adultos conversando... é único, você recarrega as energias e aproveita para olhar as pessoas que são realmente dali. E se você não gosta de parque pára num bar com boa vista, peça um vinho, olhe o tumulto de longe e as pessoas de perto.

Frango Assado (Setembro)

Domingo, 9 de setembro de 2007
Lu no Portal de Paris e eu no Hôtel de Ville de Lille.

Essa foi uma semana bem tranqüila. Compramos acesso a um site que transmite não oficialmente os seriados que gostamos e antes de dormir há uma nova rotina: dois episódios (normalmente um deles é Monk) e o segundo varia entre drama, comédia e policial, depois disso assistimos as notícias através da TV5 web – em frances claro, que é para irmos treinando, e se o sono ainda assim não chegar tricô ou leitura. Todo dia estudo um pouco de frances usando um programa no computador. Acho que tem ajudado bastante.


Ontem fomos dar uma volta no centro, ainda não tinha visto o hotel de ville de Lille, descobrimos que semana que vem vários pontos turísticos não cobrarão entrada, então voltaremos lá no meio da semana para pegar os tickets gratuitos. Na volta passeamos na rue Sonférino, ela marca o final do centro de Lille e inicio de Wazemmes, achei bem podrona – cheira xixi! É uma rua lotada de restaurantes de várias nacionalidades e tem muitos bares também. Na volta pra casa dividimos uma casquinha de sorvete de limão, quanto será que custa uma casquinha no Brasil? Aqui a mais barata custa 2 euros. Foi uma tarde muito gostosa.


Você deve estar se perguntando por que o post de hoje chama-se “Frango Assado”, é em homenagem a nossa janta de ontem. Todos os dias nós sentimos o cheiro do frango que vem de uma TV de cachorro na nossa rua, é uma loja de alimentos prontos, tudo muito cheiroso – o senhor que cuida dos frangos é gordinho, branquinho e usa avental branco como num filme! Ontem à noite passamos por lá e resolvemos devorar um frango. O gordinho, exatamente como esperado, foi muito simpático e sorridente, aqueceu meio frango pra gente (não temos forno nem microondas) e jantamos meio frango bem temperadinho e cheiroso, foi ótimo! Valeu a pena e a pança!

Braderie de Lille (Setembro)

Domingo, 2 de setembro de 2007


Esse final de semana aconteceu a Braderie de Lille 2007. Um dia e meio de feira ao ar livre com oficialmente 100 km de barracas vendendo desde croissant até cadeiras de avião. A história conta (o Lu leu e me contou) que muito antigamente os donos do castelo davam suas tralhas velhas aos empregados e eles tinham dois dias por ano para venderem pelas ruas, foi de onde nasceu a Braderie - de um bazar da pechincha. Ainda há muitas barracas de itens usados, mas muita coisa nova também - as lojas aproveitam para queimar o estoque de verão nas calçadas. Também é costume que durante a festa se coma Moule Frites, que são mexilhões marinados servidos com batata frita, come-se com as mãos e é uma lambança deliciosa.


Andamos tanto na feira que não consegui dormir de sábado para domingo de tanta dor nas pernas, não há pomada que resolva. Estou quebrada!
Não compramos nada de especial, só aproveitamos a comilança, como vocês podem ver pelas fotos do álbum.


Agora anoitece mais cedo, perto das 20:30, já está um pouco frio pra mim, na faixa dos 22 graus, mesmo assim as pessoas continuam usando regata, bermuda e chinelo pelas ruas. Acho que elas aproveitam até o ultimo minuto do verão.

Dica
- Se tivesse indo para o Brasil agora teria feito a festa comprando roupas do verão daqui, são muito parecidas com as nossas e pagar 25 euros em qualquer peça Levis é um achado!



Studio (Agosto)

Fizemos um video do studio:
http://www.youtube.com/watch?v=-cgYhy_f_co

Duas Semanas, Passeios e Compras (Agosto)

Domingo, 26 de Agosto de 2007

Estou morando em La Madeleine, cidade colada a Lille no norte da França. Para não ficar doida dentro do estudio que alugamos todos os dias fazemos uma caminhada.

Andar em La Madeleine é uma delicia, tirando o mar de coco de cachorro na rua. Estamos no verão e o sol se põe quase 10 da noite, as ruas são floridas, as praças cheias de crianças e idosos. A rua de casa é uma graça, tem açougue, mercadinho, pizzaria, padaria anexa a um restaurante bem charmoso... Tudo cheira gostoso, principalmente o frango assado vendido no açougue. Achei os legumes daqui muito cheirosos, até o alho tem consistência diferente do alho no Brasil. Não dá para fazer muitas compras em La Madeleine, por ser uma cidade pequena as coisas são mais caras, até a bagete de 40 centavos no centro aqui custa 80.

Notei que em Lille as construções são grandiosas, imenso museu, enorme prefeitura, gigante praça do teatro... Andar sem se perder é um desafio. As quadras não seguem um padrão retangular, especialmente na parte antiga da cidade. Ainda estou aprendendo a caminhar pelo centro da cidade, logo não me perco mais. Há muitas lojas, várias de grifes famosas. As ruas são cheias de ingleses torrando suas libras e falando com um sotaque engraçado. Existe alguns shopping centers, já visitei dois, os outros dois estão em reforma. Achei tudo caro, só compramos comida e 3 novelos de lã para eu ter o que fazer antes de dormir - quando quero variar da leitura, afinal não temos tv.

As primeiras duas semanas não foram faceis, foi preciso me adaptar a nova casa de um comodo só, ao novo horário, ao sol batendo na janela durante a noite, a nova vida sem trabalho, sem barulho e, na semana de aula do Lu, uma vida sem voz, porque não há com quem falar - somos só nos dois. Acho que o pior já passou, consegui achar um curso de francês, as aulas começarão em outubro, já temos internet, um numero de telefone para que a familia nos encontre e conhecemos um grupo de paquistaneses que são muito simpaticos e animados.

Dicas das duas primeiras semanas:

  • IKEA é o point para comprar itens para casa, tem preços imbativeis. Comprei lá panela, toalhas e cobertor.
  • Todos os produtos de marca própria Carrefour são bons, pode comprar.

  • Esmalte custa 8 euros! Traga do Brasil ou de alguma viagem.

  • Leve sempre uma sacola na bolsa, as vezes custa 20 centavos de euro uma sacolinha plastica no mercado.

  • Pense duas vezes antes de oferecer ajuda a velhinhos, algumas velhas francesas odeiam ser ajudadas, podem dizer "não precisa" ou te mandar pro inferno!

Eu embaixo do lustre na entrada do Palais des Beaux Arts.

Vida Nova (Agosto)

Domingo, 12 de agosto de 2007

Carro estrada posto almoço carro estrada passagens malas dinheiro despedidas passaporte avião comida sono filme alfandega malas elevador trem taxi chaves casa escadas escadas estudio cama mesa armarios fogao banheiro azul amarelo branco passeio rua lojas arvores moedas ticket validação metro cores espaço cidade estação centro restaurantes mcdonalds promoção ici batata coca hamburguer ruas shopping caminhada moedas ticket validação metro caminhada chave porta casa escadas escadas estudio mala roupas banho agua xampu agua sabonete agua condicionador agua toalha roupas cama sono. Pronto tudo está mudado.