sábado, 27 de abril de 2013

Quinze Minutos no Aeroporto


To aproveitando os 15 minutos que estou esperando o Lu chegar do Brasil pra contar pra vocês exatamente como foi minha viagem pra lá: em poucas palavras foi curta!

Minha uma semana em Lins nao deu nem pro cheiro! Sai de lá morrendo de saudades e com vontade de adiar o vôo. A vida fora seria mais fácil se meus pais pudessem me visitar de vez em quando, pelo menos nos veríamos duas vezes ao ano em vez de só uma. Varias brasileiras por aqui agüentam assim, trazendo a família de vez em quando, no meu caso pq trabalho e ferias sao limitadas, no caso das que tem filho o problema são as ferias escolares aqui sao muitas, mas sao curtas, então é difícil bancar uma família inteira viajando por uma única semaninha varias vezes por ano.

Depois da breve passada por Lins fui pra uma ainda mais breve em Maceió. Mal deu pra sentir a brisa e já estavas na hora de voltar. Pelo menos consegui ver a família inteira, mas voltei com gostando de quero mais.

Aproveitamos a ida em Maceió pra conhecer a obra do nosso apartamento, que atrasado, vai ser entregue em 2015! Qdo conto isso aqui as pessoas riem. Temos um amigo que teve a casa inteiras construída em 4 dias! Ele nao consegue entender pq no Brasil demora mais de 2 anos. Pra gente é normal demorar, mas nao vejo a hora de ficar pronto.

Na volta aconteceu algo engrassadissimo. Depois de perambular pelo aeroporto, tirar um cochilo no Fast Sleep e comer um sushi pagando o olho da cara, comecei a conversar com uma moça vindo de Salvador, do aniversario surpresa do pai. E nao é que ela era de Lins! Muita coincidência, ainda mais que ela conhece a minha mãe e tudo! Acho que quando as pessoas precisam elas se encontram. Ficamos conversando até a hora do vôo - literalmente pois qdo entrei passei no raio x e depois no controle de passaporte e já nem tinha fila pra entrar no avião, cheguei na hora exata!

So pra concluir, pela primeira vez desde que saímos do BR eu volto com vontade de ficar lá. Acho que juntou o inverno longo, a chuva, o céu cinza, o Lu ter ficado uma semana a mais e a saudade imensa que nao deu pra matar e me fez balançar nessa história de por aqui ficar. Viu, to até rimando. So pode ser tristeza!

Bom, meus 15 minutos já deu, vou engolir meu chá e ir lá pra porta esperar meu lindo que deve estar exausto.

Um comentário:

Elisa Zaroni Camargo disse...

Vivi,

Sei que esse post é antigo, mas passei só para dizer que continuo adorando te ler.
É como se a gente estivesse na baia da Ci&T, conversando um pouquinho entre um caso de uso e outro (ufa, quantos deles, aliás).