quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Resultados

Quando minha primeira filha morreu, no velorio, as pessoas vinham me dar os pesames e diziam as coisas mais estranhas. A grande maioria dizia que era vontade de Deus, mas algumas diziam coisas bem especificas. O que mais me chocou foi uma mulher que disse: "eu nasci pra ser mãe e você não". Ela não sabia que estava me sentenciando ao fracasso na maternidade.

Cada vez que implantamos um embrião temos 50% de chances de engravidar. Dessa vez não aconteceu. Nenhum dos embriões vingaram e agora temos só mais dois congelados.

Ando refletindo sobre tudo que passou, tentando esquecer os "Não é pra ser" que eu esculto das pessoas de zero sensibilidade que me rodeiam. Estou procurando um lugar no mundo pra me encaixar que não seja ser mãe, ainda não achei, então assim que me fortalecer psicologica e fisicamente vamos tentar mais uma vez.

3 comentários:

Michele Anjos disse...

Ai Vi, tenta não pensar no que as pessoas falam. Acho que nessas horas é legal refeletir no que vocês dois pensam e o que é importante pra vocês. Não sou mãe e nunca tentei engravidar então estou longe de saber o quanto dói perder um filho, mas tenho uma idéia que nessas horas o que você mais quer é ficar longe de comentários maldosos como esse que você citou.
Luta por aquilo que te faz feliz Vi, e se você se sente bem tentando mais vezes, por que não tentar? Por que ligar pra pessoas como esta que falou uma frase tão cruel. Pessoas assim merecem muita oração, não sabem o que estão fazendo...
Boa sorte pra vocês e que continuem um casal muito feliz.
Bjs

Anônimo disse...

Vi, fiquei chocada com o comentário, maldoso e gratuito, fiquei a fim de te dizer alguma coisa legal e adorei o comentário da Michele Anjos, ela realmente deve ser um anjo de pessoa.
Desejo a vocês muita paz e que o amor de vocês seja cada vez maior. Quando tiver de ser, será.
Beijos!

Paulete

Danielle disse...

Vi
Também perdi um filho, aliás 3 filhos. O primeiro com 1 ano e 2 meses, ele teve Meningite, e também ouvi comentários terríveis, do tipo: "ah você não vai mais engravidar, esse filho veio pra que você casasse e pronto" (casei grávida desse filho); logo depois engravidei da minha filha,que nasceu 11 meses depois. Queria muito outro filho e só consegui engravidr 8 anos mais tarde, você pode imaginar a aleria né? Mas abortei na 12ª semana, esse foi o 2º filho que perdi. Depois de 3 meses engravidei novamente e perdi com 5 semanas. Como você vê perdi 3 filhos e pode acreditar, tô chorando agora só de escrever isso, você pode imaginar o quanto foi difícil superar isso tudo, mas como não sou de eternizar sofrimentos resolvi adotar uma criança e hoje meu filho tem 7 anos e, pode acreditar, ao adotá-lo fiz o melhor que pude por mim. Estou muito realizada com meus 2 filhos, a menina hoje tem 18 anos. Agradeço a Deus por ter me permitido viver toda essa dor quando tinha 18 anos, pude reconstruir minha vida com mais força e determinação. Te contei pra você ter ideia do quanto de coisas boas nos acontecem mesmo que no caminho, como disse Drumond, nosso poeta, existam muitas pedras. Boa sorte com seu Lu. Espero que venham logo ao Brasil para nos conhecermos. Em março, vamos voltar a Paris, adorei aquilo e quero também conhecer Londres dessa vez. Se puder me manda umas dicas. Beijos
Danielle (amiga da Paulete)