quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Trajetórias

Kati e eu

Sexta-feira finalmente começou a nevar em Vevey. Outras areas da Suiça ja tinham neve a mais de uma semana, mas a gente ainda estava na espera. Quando começou não parou mais e tivemos que ir dormir perto do aeroporto pra conseguir chegar a tempo de embarcar no domingo de manhã. A rodovia estava com neve, bem derrapante e vimos alguns acidentes. Um carro no meio de um vinhedo, deve ter caido de uma das estradas e ido parar la, e outro virado na contra mão na num buraco entre o acostamento e uma fazenda de maças. Parece que tambem houveram alguns capotamentos, mas vimos só por foto.

Despachar minhas malas é sempre uma comédia. Não sei como eu consigo fazer malas tão pesadas. O limite é 23 quilos e eu tinha 35! E nem tinha passado no outlet de chocolate dessa vez! Ainda bem que eu já venho preparada com uma mochila pra colocar os extra. Mesmo assim dessa vez tive que pagar exesso. Para vir pro Brasil é 23 quilos em uma mala só, viagem nacional é 23 quilos em até 2 malas e viagem do Brasil pro exterior 2 malas de até 32 quilos cada uma.

Fiz um voo de 1h15 até Amsterdam que atrasou 30 minutos por causa da neve e outro de 11h30 até São Paulo. Dai fui pra casa da Kati descansar pra vir pra Lins no outro dia. Voo de 11h destroi qualquer um, ainda mais durante o dia que não dá sono. Assistia um filme, comia, andava pelo corredor, outro filme... E quando eu achei que agora sim já estava acabando olhei no relogio e ainda faltavam 7 horas. Quando faltavam 5 horas pra acabar comecei a passar mal e dai em diante foi um transtorno, então a pausa na Kati foi otima! Só de reve-los já seria muito bom, mas consegui dormir um pouco e descansar bem pra poder continuar o trajeto.

Segunda de manhã passeamos num mercado e depois peguei um voo pra Bauru. Meus pais me buscaram lá. Adoro uma passadinha no supermercado, pra comparar os preços e ver as novidades. Até ganhei uma manteiga argentina salgada maravilhosa de presente da Kati. Mesmo com o calor ela chegou em Lins inteirinha! Rimos dos preços das Cavas. Trouxe umas garrafinhas pro meu pai de 200ml porque aqui em casa só ele bebe, e eu não sabia se tinha no Brasil, mas é praticamente como não ter pois com o dinheiro que se compra uma aqui, se compra 3 na Suiça e olha que a Suiça é cara! Deve dar pra comprar 6 na Espanha.

O caminho pra Lins foi tranquilo e paramos num posto de gasolina pra almoçar: arroz, feijão, farofa, linguiça e torresmo. Ai que saudades!! Comi igual pedreiro, ou melhor em posto é igual caminhoneiro.

Coloquei umas fotos no picasa do pomar, oficina, aula de dança da minha mãe e da passagem por Sampa.



Na semana antes de viajar assistimos o Coral de 100 vozes em Montreux, que é um coral gospel.

Eu sempre quis assistir um culto americano com aquelas musicas lindas. São famosos em New York e até li que tem aula pra turista aprender cantar junto que é lotada de turista japones. Imagina?! Então adorei a ideia de ir assistir só o coral porque poderia pular o culto e curtir só as musicas. Mas não tem jeito, entre uma musica e outra sempre tinha um sermão e uma gritaria de louvação. Mesmo assim valeu. Foram 4 horas de apresentação.

Quando a cantora começou a falar frances eu entendi só um pouco, dai entrou um cantor falando em ingles e eu entendi 0%!! Pensei: vou boiar a noite toda! Mas da terceira cantora pra frente foi otimo, falando ingles e frances bem compreensivel. A regente do coral trabalhou com Prince, Ray Charles, Al' Jarreau... Era muito boa. E eu gostei especialmente da terceira cantora que se apresentou, a voz dela era tao potente que ela tirou o microfone e ainda sobresaia sobre o coro, maravilhosa a voz da mulher.

Vamos ver se aparece mais o que contar de Lins, por enquanto só posso dizer que tá um calor insuportavel!!

2 comentários:

Mi disse...

A que gostoso Vi, voce ta no Brasil.
Aproveita!
Bjs

Erika disse...

Arroz, feijão, farofa, linguiça e torresmo?! Que delicia!!!
Como sinto falta da comidinha do Brasil...

Aproveita bastante ai com a familia, Vi.

bjos,
Erika