sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Chega.

Dia 11 de julho fui até Zurich fazer a tranferencia dos dois ultimos embrioes que congelamos em 2009. Meu medico estava de ferias e fiz com outra medica, muito boazinha e paciente. Cada embrião ja tinha 7 celulas, das outras vezes fizemos com 4 celulas. Peguei o trem pra casa e evitei agitaçao por uma semana.

13 dias depois comecei a sangrar, fui no medico no dia seguinte e o exame deu positivo, mas por conta do sangramento fiz mais 3 exames com intervalo de 48 horas, e os hormonios estavam subindo, entao era sinal que estava tudo bem e o bebe ainda se desenvolvia. Marcamos um ultrassom pra 8a. semana pra ouvir o coraçao.

Continuei tomando cortisona, aspirina cardio e progesterona alem do acido folico.

Essa semana voltei no medico e estava torcendo pra ouvir ele dizer "são gemeos", mas invez disso ouvi um sinto muito o bebe parou de crescer depois da 5a semana.

A unica soluçao pro meu sangue era a cortisona, e como nao funcionou o medico acha que nao vale a pena fazer outro ciclo de inseminaçao pois a chance do bebe sobreviver é muito baixa. Pediu pra eu ligar pro medico da inseminaçao, em Zurich e ver se ele tem alguma experiencia com esse tipo de caso e se pode me dar alguma esperança. Falarei com ele essa semana, mas não estou muito otimista.

Não quero fazer mais uma curetagem, por isso to esperando o bebe sair por conta propria. Sexta faço um ultrassom pra ver se esta tudo limpo ou se vou mesmo ter que ir pra mesa cirurgica mais uma vez.

Não da pra negar a frustraçao e tristesa que vem junto com esses acontecimentos. Saber que você nunca vai constituir familia com a pessoa que escolheu pra isso e que nao vai poder contar pras amigas as aventuras de ser mãe, nem reclamar de nao dormir, nem ver seu bebe no ultrassom, nunca vou ter um cha de bebe, nem barriga de gravida, nem vestido de gravida, nem nada que toda mulher merece ter. Da vontade de parar, falar chega, me tira daqui que essa vida eu nao quero.

Ainda bem que eu tenho o Lu, que é uma rocha e me sustenta em pé quando preciso.

Essa semana nao pensei em dieta, nem academia, nem quis me preocupar com mais nada, as frustraçoes ja sao grandes o suficiente pra adicionar problemas na lista. Depois que isso passar preciso recuperar meu corpo. Esse monte de remedios me fez chegar aos 80 quilos, a maior parte deles na cintura, numa especie de cinturao de gordura mole bem tipico de quem engorda com hormonios.

Mês que vem passaremos um final de semana prolongado em Londres, depois de um tempo na europa comecei a achar tudo igual, entao diminui a vontade de viajar, mas estamos precisando de uma pausa e Londres tem um milhão de coisas pra fazer e amigos pra rever, então acho que vai ser bom.

Eu sei o que esta pensando, que preciso de um abraço, é preciso mesmo, então vou parar de postar e me jogar em cima do marido que ta roncando aqui do lado.

Beijos,
Vi

Um comentário:

Erika disse...

Ja que estou tao longe, aqui vai meu abraco, amiga.
Um abraco bem apertado e demorado, cheio de pensamentos positivos.

Bjo,
Erika